Eu...

A minha foto
Sou o que sou porque assim me ajudam a ser,a crescer,a melhorar...a cada sorriso,a cada abraço, a cada beijinho! Se sou o que sou, é porque vos tenho ao meu lado como grandes Anjos da Guarda...

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

UM GESTO DE AMOR...


(imagem tirada net)

Porque hoje estou muito orgulhosa com o meu menino Principe... escrevo para ti filho.
Obrigado por seres assim um ser tão sensivel e dedicado.Obrigado meu Deus por o meu querido e amado filho.
Obrigado por os meus queridos e amados filhos!
Mas hoje é por ti e para ti que escrevo.Um dia quando maiorzinho e a saber ler muito bem irás recordar atraves deste post esta passagem de hoje que muito muito marcou e sensibelizou.
Todos os dias  preparo o lanche para o Principe levar para comer na escola.Só leva algo para comer  o leite é dado lá,é um pacotinho de leite por cada criança.
Tento variar no que mando e dentro das possibilidades mando-lhe o que gosta de comer e que me pede.
Uns dias bolachas,outros croisants com queijo,pao de leite com chocolate...
Esta semana andou no pão de leite com Nutela :)
Devo dizer que no inicio do ano lectivo e como o Principe nao estava habituadao á rotina dos lanches , levava as bolachas  ou oiutras coisas e quando chegava a casa dizia:"Hoje a Maria, ou o João pediu bolachas e dei-lhe". "Hoje só comi uma bolacha porque dei as oitras a Joana, porque ela gostou das minhas".
A mana ouviu e explicou-lhe que não podia dar tudo e todos os dias,porque alguns meninos se aproveitam e sao gulosos, pra ele ter atencao e que nao podia ficar sem comer pra dar aos outros.Ele escutou-a , sorriu fez sinal deentender e eu nao nao me meti na conversa uma vez qe o assunto estava esclarecido.
Volta e meia quando leva um pack de bolachas (das embalagens individuais com 3/4) diz que deu uma á namorada :) ou ao melhor amigo, e eu digo "ok, fizeste bem amor."
Tem estado a correr tudo muito bem.
Entao hoje antes de sairmos lá estava eu na cozinha a preparar o seu lanche...
A mesma pergunta da semana á qual já sei a resposta :))
«O que queres hoje para o lancha amor?»
«Pão de leite com chocolate... ah e podes pôr um bocadinho de quejo?!»
«Queijo e chocolate?!»
«Sim , eu gosto!»
Este rapaz tem uns gostos estravagantes!!! Come imensa vezes marmelada e queijo... (não saiu  á mãe nessas misturas! :D)
Ok , lá começo a preparar o pão...
«Inteiro ou metade?!»
Já sei a resposta, mas é bom perguntar :)) ( porque so come e so leva metade porque nao consegue comer um inteiro.)
«Metade»
Parto o pãoao meioe ele ia a sair da cozinha... volta atraz e vem junto da bancada.
«Poso levar a outra metade mamã?!»
«Podes!Mas hoje vais comer um inteiro?Boa!»
Ficou a olhar pra mim... percebi no seu olhar que havia ali algo...
«O que foi amor?!»
«Posso dar essa metade a uma criança?»
«Podes, mas porquê?»
«Sabes é para o Abdul »(nao sei como se escreve )
Ficou com um sorrisinho triste.Senti tanta pena do meu menino...
«Então mas porque queres dar ao Abdul? É um novo amigo?»
«É mais ou menos.Sim é meu amigo.Sabes ele nunca leva nada pra comer.Ele é pobre e diz que a mae nao tem nada pra lhe mandar.Nunca leva bolachas nem pão, so bebe o leite e por isso eu hoje vou dar-lhe essa metade e ele vai ficar contente.»
Sorri-lhe...as lagrimas queriam satar mas fiz um esforço.
Embrulhei no guardanapo a outra metad~e.Abri o movel das bolachas e tirei um pack de bolachas de chocolate.
«Olha leva este pacote e dá ao teu amigo,sao bolachinhas de chocolate e ele vai gostar!»
Sorriu...
«Obrigado mamã!»
Colocou as coisas na mochila,vestimos os casacos se saimos de casa.Entrei no carro e comecei a conduzir ,ele cantarolava no banco de traz... eu ia pensando no episodio anterior.Imaginei o Abdul... pensei que devia ser uma criança de Leste , porque na escolinha do Principe estão algumas crianças de familias que vivem por ali...
Iamos a chegar perto da escola e um menino seguia a pé no passeio... reconheci-o por uns dias antes o Principe me dizer "Mamã este menino é meo meu amigo e é do terceiro ano."Pensei"será este o Abdul?"
«Amor é este o teu amigo Abdul?»
«Daahhh este é o Rui!O Abdul tem a pele castanha, quase preta sabes como é?É um menino de cor, por isso tu vais logo ver quem é.»
Pois mas eu não sabia que ele era de cor... mas não comentei nada.
Enquanto ele ia saindo do carro e eu pegava na mochila so perguntei:
«Então o Abdul é um menino bom? Não é traquina?»
«Ufa tanta pergunta! Sim é um menino bom...Xau ...beijinho»
«Até logo amor,tem cuidado.»
Fiz o trajecto ate ao trabalho com este episodio na minha mente...
Fiquei orgulhosa do meu menino.
Se todos tivessemos um Abdul ao nosso lado e um gesto como o teu filho talvez a nossa sociedade nao fosse tão mesquinha!

Obrigado amor!
Eu, Tina

7 comentários:

Piteca disse...

Amiga...Sem palavras!!
Parabéns pela excelente mãe que és e pelo excelente filho que tens!
Beijos grandes!

anna disse...

Só um filho teu para tão pequeno ter tanta sensibilidade,ainda te admiras?tenho saudades tuas.beijinho

Anónimo disse...

Belo Príncipe! Sai aos Pais de certeza!...Bjs. Bombom

Sónia Meirinho disse...

ola tina!! a geleia é daquelas para coberturas brilhantes tipo tarte de maça. mas esta derrete-se com um pouco de agua ao lume pois é solida!! depois coloca-se corantes a gosto! beijos

Sónia Meirinho disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Elisabete disse...

Minha linda, eu juro que já sentia falta destes teus textos. O Único problema é fazerem-me chorar sempre, assim fica difícil.
Que lindo o teu menino, mas também com uma mãe como tu, não podia ser de outra forma.
Também concordo que deveriamos olhar mais vezes para os Abdul que passam pela nossa vida, porque eles estão por aí, mas andamos tão ocupados que nem para o lado olhamos...
Beijinhos com muitas saudades.

Abóbora Amarelinha disse...

Esse gesto diz tudo!

beijinhos

Outros Sabores

Outros Sabores...

Obrigado por vir ao meu encontro...

Obrigado por vir ao meu encontro...
"Há pessoas que nos falam e nem as escutamos, há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam mas há pessoas que simplesmente aparecem em nossas vidas e nos marcam para sempre."

Cecília Meireles